.PERROCAS

.pesquisar

 

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.ÚlTIMO NÚMERO DO PERROCAS

. Jornal "Perrocas" número ...

.PERROCAS ANTIGOS

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

.tags

. perrocas número 1

. perrocas número 10

. perrocas número 100

. perrocas número 11

. perrocas número 12

. perrocas número 13

. perrocas número 14

. perrocas número 15

. perrocas número 16

. perrocas número 17

. perrocas número 18

. perrocas número 19

. perrocas número 2

. perrocas número 20

. perrocas número 21

. perrocas número 22

. perrocas número 23

. perrocas número 24

. perrocas número 25

. perrocas número 26

. perrocas número 27

. perrocas número 28

. perrocas número 29

. perrocas número 3

. perrocas número 30

. perrocas número 31

. perrocas número 32

. perrocas número 33

. perrocas número 34

. perrocas número 35

. perrocas número 36

. perrocas número 37

. perrocas número 38

. perrocas número 39

. perrocas número 4

. perrocas número 40

. perrocas número 41

. perrocas número 42

. perrocas número 43

. perrocas número 44

. perrocas número 45

. perrocas número 46

. perrocas número 47

. perrocas número 48

. perrocas número 49

. perrocas número 5

. perrocas número 50

. perrocas número 51

. perrocas número 52

. perrocas número 53

. perrocas número 54

. perrocas número 55

. perrocas número 56

. perrocas número 57

. perrocas número 58

. perrocas número 59

. perrocas número 6

. perrocas número 60

. perrocas número 61

. perrocas número 62

. perrocas número 63

. perrocas número 64

. perrocas número 65

. perrocas número 66

. perrocas número 67

. perrocas número 68

. perrocas número 69

. perrocas número 7

. perrocas número 70

. perrocas número 71

. perrocas número 72

. perrocas número 73

. perrocas número 74

. perrocas número 75

. perrocas número 76

. perrocas número 77

. perrocas número 78

. perrocas número 79

. perrocas número 8

. perrocas número 80

. perrocas número 81

. perrocas número 82

. perrocas número 83

. perrocas número 84

. perrocas número 85

. perrocas número 86

. perrocas número 87

. perrocas número 88

. perrocas número 89

. perrocas número 9

. perrocas número 90

. perrocas número 91

. perrocas número 92

. perrocas número 93

. perrocas número 94

. perrocas número 95

. perrocas número 96

. perrocas número 98

. todas as tags

.contador

Phoenix Ancient Art
Free Cell Phones
blogs SAPO

.subscrever feeds

Quinta-feira, 1 de Novembro de 2007

Jornal "perrocas" número 16

perrocas nº16

Novembro de 2007

 

Olá amiguinhos e amiguinhas de todas as idades, cores e lugares...

Atenção:

Sabiam que a nossa edição de Fevereiro de 2008 vai ser totalmente preenchida com a

1ª Expo on-line de blogs infanto-juvenis?

Fiquem atentos ao perrocas!

 


 

 

 Uma receita...

 Bolo Chinês

Ingredientes:

  • 400 g de farinha 
  • 250 g de açúcar 
  • 3 ovos 
  • 4 dl. de leite 
  • 0.5 dl. de óleo 
  • 1 colher de sobremesa de canela 
  • 2 colheres de chá de bicarbonato 
  • 1 colher de sopa ou 1 dl. de mel

Confecção:

Bate-se tudo junto e vai ao forno a cozer numa forma untada de manteiga.

 

 


 

Sabias que... o vidro… 

Não existem dados precisos sobre a origem do vidro. No entanto, sabe-se que já existia cerca de 3.000 anos antes da era de Cristo. A sua descoberta é atribuída a um acaso acontecido num país do Médio Oriente (Síria ou Egipto).

 

Considera-se vidro toda a substância mineral que à temperatura ordinária é sólida, mais ou menos transparente e, às vezes, translúcida. É o resultado da mistura de diferentes silicatos obtidos pela fusão e na qual predominam os silicatos alcalinos e o de cálcio. Na sua composição, entram, além da potassa ou soda, terras alcalinas, cal, barita, magnésio, etc., ou os óxidos metálicos, como os de chumbo, bismuto, zinco manganês, etc. A sílica é o elemento principal na composição do vidro. Simplificando, diremos que o vidro é um composto químico, cujas bases assentam na fusão duma mistura de sílica, soda e calcário. Durante a fusão liberta-se anidrido carbónico e forma-se um composto de silicatos de sódio e cálcio.

 

A produção de um artigo de vidro apresenta duas grandes fases: a produção da peça lisa, sem decoração e a peça acabada que inclui operações como a lapidação, foscagem ( a ácido ou a jacto de areia), pintura e a pantogravura. Relativamente à gravação, sabe-se que a gravura a ácido derivou da descoberta, no séc. XVIII, do ácido fluorídrico, único ácido que ataca as superfícies do vidro. Porém, a utilização deste método só foi levada a cabo a partir da segunda metade do séc. XIX.

 

 


História de Portugal...

A República

Nos dias 4 e 5 de Outubro de 1910 alguns militares da Marinha e do Exército iniciaram uma revolta nas guarnições de Lisboa, com o objectivo de derrubar a Monarquia. Na tarde desse dia, José Relvas, em nome do Directório do PRP (Partido Republicano Português), proclamou a República à varanda da Câmara Municipal de Lisboa.

A queda da Monarquia já era de esperar. Dois anos antes D. Carlos e D. Luíz Filipe haviam sido assassinados por activistas republicanos. O reinado de D. Manuel II tentou apaziguar a vida do país sem sucesso. Foi um reinado fraco e inexperiente. Apesar de o 5 de Outubro não ter sido uma verdadeira revolução popular, mas sobretudo um golpe de estado centrado em Lisboa, a nova situação acabou por ser aceite no país e poucos acreditaram na possibilidade de num regresso à Monarquia.

Após o 5 de Outubro foi substituída a bandeira portuguesa. O hino A Portuguesa, composto por Alfredo Keil tornou-se o hino nacional.

 

 

Constrói um instrumento musical

MARACAS

MATERIAL DE CONSTRUÇÃO

Uma lata de refrigerante e cerca de 30 cm de um cabo de vassoura (de preferência, não serres o cabo da vassoura lá de casa).

FERRAMENTAS E ACESSÓRIOS

Tesoura, serra, martelo, prego, cartão e pedrinhas.

COMO FAZER

Arranjas uma lata de refrigerante ou outra qualquer que tenha uma capacidade de cerca de 30 cm cúbicos. Atravessas a mesma com um pedaço de pau com cerca de 30 cm de comprimento. Colocas no interior da lata algumas pedrinhas (não coloques muitas) e com uma rodela de cartão, que tenha um furo ao meio para passar o pau, vedas a saída da lata de modo a que as pedrinhas não saiam. Podes utilizar, vários cartões colados, para dares uma maior resistência e evitares a saída das pedrinhas quando estiveres a tocar. As MARACAS são sempre instrumentos muito coloridos a base de cores quentes. Mas se tu fores friorento, decora-o com bem te apetecer.

COMO TOCAR

Pega no cabo, ou pega, da tua Maraca e tenta, chocalhá-la ao ritmo da música. Se fizeres duas, para que tenham sons diferentes, coloca mais pedrinhas numa do que noutra. E agora vamos à dança.

 


 

Uma experiência...

Areia e água

MATERIAL:
Dois recipientes de plástico pequenos
1/2 xícara de água
1/2 xícara de areia ou terra
Um termómetro

COMO FAZER:
1-coloca a água em um recipiente e a areia no outro.
2-deixa os dois na geladeira até esfriar
3-depois deixa os dois recipientes na luz do sol por 15 minutos
4-mede a temperatura de cada um deles

O QUE ACONTECE:
A temperatura da areia fica maior que a temperatura da água

POR QUE ACONTECE?
Sob a luz do sol, tanto a terra como a areia aquecem mais rápido que a água. Isso acontece porque o calor do sol não consegue se aprofundar na areia, ele fica só na superfície e por isso fica muito mais quente. Se você cavar na areia de uma praia no calor, vai descobrir que a areia de baixo é fria. Com a água é diferente, o calor consegue se espalhar, e assim, esquenta menos e mais devagar.

 


Um provérbio...

 No dia de S. Martinho:

lume, castanhas e vinho

 


Até DEZEMBRO amigos e amigas!

publicado por pedrocas9@sapo.pt às 01:21

link do post | comentar | favorito
|

.SUGESTÕES DO PERROCAS